Intrínseca | Livros

Como eu era antes de você

16 de junho de 2016

Eae Jujubas e amendoins como vocês estão? O começo de Junho foi corrido, aconteceu tanta coisa na minha rotina  que eu nem consegui postar nada aqui no blog, sorry!!!! Esse mês é o lançamento do tão aguardado filme ” Como eu era antes de você” protagonizado pela Emilia Clarke, a querida Daenerys Targaryen da série As Crônicas de Gelo e Fogo do escritor George R. R. Martin e Sam Claflin o Finnick Odair de Jogos Vorazes – Em Chamas.

Mas eu não vou falar do filme, ainda, tanto porque eu ainda não assisti, quanto porque eu pretendo assistir ele depois de passar a euforia que acompanha estreias como essa!

Eu quero falar sobre o livro Baaaa Daaa Buuu tssss!!! Meio obvio né, mas eu quero falar a verdade nua e crua, por trás de todas as lagrimas das leitoras, depois de virar a ultima pagina.

img_20160317_154711.jpg

Se você não leu o livro, pode considerar o que vou dizer a seguir um tremendo spoiler, mas eu considero começar dessa forma mesmo assim: William Traynor ou como vamos ver muito no livro apenas Will, é um covarde!

Talvez você não saiba mas o livro, a historia e o romance não é sobre uma garota que entra na vida de um jovem paralitico e como os dois se apaixonam e vivem uma bela historia de amor. Não mesmo, é a historia de uma garota, no corpo de uma mulher de 27, (digo isso porque a Clark tem comportamento de uma adolescente, mesmo tendo 27 anos) que vai trabalhar para uma família cheia de problemas, que camufla a ruína familiar  com o sucesso financeiro deles, como se dinheiro fosse tudo. Will tem uns 35 anos, (acho que essa a idade dele, realmente não lembro)que  decide que quer morrer, já que ele perdeu qualquer mobilidade do corpo a não ser uma das mão e é considerado um incapacitado, ele decide que vai cometer um suicídio assistido e legalizado na Suíça. Sua mãe é juizá e consegue barganhar com ele, que espere mais 6 meses e está feito o acordo. E nesse momento que entra na vida dele Clark, a mulher sem grandes ambições, que sente que o tempo já passou pra ela, com histórico de frustrações e emprego infeliz.

E eu só consigo sentir pena da Clark, como ela foi sendo puxada para tudo isso. Até o fim do livro existe tentativas de justificar as coisas e como elas terminam, mas eu não concordo. A mãe de Will acabou que usando a Clark, era como se ela estivesse comprando uma pessoa para o filho, qualquer coisa para faze-lo desistir de se matar. Eu não acredito nem em um milhão de anos que se Will estivesse em condições normais e ele fosse apaixonado pela Clark a mãe dele seria a favor, ela seria totalmente contra, Clark não seria considerada “suficiente” para o filho dela, mas como as circunstancias eram outras é absolutamente normal jogar nas costa da Clark a responsabilidade de faze-lo se sentir melhor e querer continuar a viver. E a Clark tentou, poxa, ela tentou muito, dá até uma agonia de pensar o quanto ela foi inocente e tola.

Will viveu e aproveitou tudo o que podia, teve dinheiro, estudo, experiencias que eram concedidas apenas por ele ser quem é e estar na família que estava. Eu o vi como um homem orgulhoso que não gostava de ser contrariado ou ser subordinado e por isso mesmo ser reduzido a alguém que necessita de ajuda para qualquer coisa, até as coisas mais básicas da vida lhe foi um golpe muito forte. Talvez se a família do Will tivesse a função mais emocional em sua vida ele teria tirado forças neles e no amor por eles e deles com ele próprio para lutar e superar, mas ele foi fraco. E antes disso ele foi cruel, por envolver Clark na vida dele, fazer ela acreditar que poderia até ter uma vida com ele, mesmo com todas as limitações dele e depois a abandonar.

No final, ele deixa um monte de dinheiro para ela e eu te pergunto do que adianta? Clark cresceu numa família sem luxo, o que ela tem é a família, é meio desfuncional, sim claro, toda família tem sua cota de canaísmo. Mas o que eu estou querendo dizer é o que adianta esse dinheiro se o homem que ela ama, decidiu deixa-la? Ela vai viajar e comprar coisas e depois? Ela vai sentir aquele vazio, ela o amou de verdade para ficar com ele apesar de tudo. Não é justo ela terminar com um punhado de dinheiro, ele lidou com isso exatamente como a família dele e o pior ele fugiu, fugiu de tudo e principalmente da responsabilidade. Não vou passar a mão na cabeça do Will pelo que fez, um péssimo exemplo as pessoas que passam por isso em condições bem precárias e piores que ele.

Pode ser que muitas pessoas não concorde comigo, mas tem que ser muito cruel para fazer alguém se apaixonar por você se você não pretende ficar.

Eu pretendo ler o “Depois de você”, segundo livro, exatamente esperando ver uma Clark bem diferente, mas eu não acredito que essa experiencia não tenha deixado ela extremamente marcada para sempre.

Uau falei!!!!

Deixe um comentário!

bjs de luz!!!

 

 

Only registered users can comment.

  1. Parabéns pela resenha e pela ousadia de dizer o que realmente achou! Eu gostei da história, da amizade surgindo entre os dois, das tentativas (mesmo que frustradas) de Louisa mudar o rumo da histórias. Mas concordo com você, principalmente, sobre a decisão do Will. Eu não gostei nenhum pouco! Pelos meus valores e fé, eu quero acreditar que minhas decisões sempre serão em favor da vida. Mas é aquilo: quem está de fora nunca verá como alguém que está dentro.
    E apesar de não gostar da decisão dele, me levou a pensar que por mais que amemos as pessoas, por mais que aconselhamos, que demos todo o nosso amor, as decisões delas não estão em nossas mãos. Não é verdade?
    Bjs, e compartilho aqui as minhas percepções sobre a história.
    https://oslivrosquevivi.wordpress.com/2016/03/22/como-eu-era-antes-de-voce

    1. Ola Alessandra, fico feliz que tenha gostado da resenha, tentei colocar meu ponto de vista mas acredito que eu tivesse o seu jeito de escrever, usando partes do livro para evidenciar meu argumento teria sido melhor, mesmo assim parece que você entendeu o que eu quis dizer sem se ofender, serio eu tenho muita preocupação em magoar as pessoas com a minha opinião >< Eu concordo com você sobre não podermos controlar o que a outra pessoa vai fazer, por mais a amamos, mas é que eu tenho visto as pessoas falarem desse livro e ninguém fala da atitude de Will por isso quis deixar meu ponto vista, talvez isso dê para elas o que pensar fora do romance. =D

      1. A gente fica mesmo um pouco preocupada de expor a opinião, ainda mais quando vai contra à maré rsrsrs. Recentemente também fiz um post, inclusive sobre um livro da Jojo Moyes, e ele não é nenhum pouco favorável (https://oslivrosquevivi.wordpress.com/2016/06/14/a-ultima-carta-de-amor/)
        Mas não se preocupe com isso! Mesmo que não tenha “jeito” para evidenciar seus argumentos, o que conta é o que você sentiu/pensou/entendeu ao ler o livro. E o livro tem esse poder: para cada pessoa tem um impacto diferente… podemos até gostar de um mesmo livro, mas provavelmente os motivos que nos levaram a gostar dele sejam diferentes 😉
        Bjs!!!

  2. De verdade isso dá muito no que pensar! Na realidade as pessoas não gostam de lidar com perdas e frustrações… Aprendemos á ganhar, á vencer, mas não á perder… Isso é para poucos… quem sabe os mais ousados… os otimistas ou os mais corajosos… conseguirão! Gostamos de pensar que o amor vence tudo, mas nem sempre na realidade isso acontece. Esta bem claro isto neste livro. Penso que Clark viveu seus últimos dias mais feliz e fez uma mulher se descobrir. É uma histórias tão real que esperamos até o final ele mudar de ideia.A esperança é a ultima que morre!!! Perdas X ganhos. Adorei o livro e a sua coragem em expor seu pensamento, parabéns… bjs querida.

    1. Ola Bia, obrigada por comentar. Eu me envolvo tanto nas historia que leio que trato os personagens como pessoas reais hehehe Então o personagem Will, se considerava um perdedor, ele não achava que havia conseguido uma segundo chance por se salvar do acidente, eu nem me importaria se ele se matasse apenas, só não concordo com a forma que envolveram a Clark nisso, porque ele, no fim morre e acabou, ela fica e precisa lidar com a vida dela depois dele passar por ela.
      Eu vou ler o segundo livro para saber o que acontece com ela =]

Deixe uma resposta